21 março, 2012

You

Ao fim de tantos anos sinto um aperto no coração, talvez seja medo, tenho receio de só agora me ter apercebido que já tinhas crescido, que já tinhas construido uma vida com alguém que se irá tornar na mãe dos teus filhos.
A verdade é que nunca me senti pronta para abdicar de ti, sinto a tua falta, é como se parte de mim já não existisse.
Perco a conta dos dias que passam sem te ver, sem ter as nossas conversas e sinto-te a cair de dia para dia, não pode ser condenado aquele que protege porque ama, certo?
És o meu irmão mais velho e eu trato-te como um filho, dar-te-ia a minha vida se fosse preciso, já te culpei de tanta coisa por sentir que não fazes nada para te tornares mais forte...
Não te posso deixar nunca, e já abdiquei de muitos momentos por orgulho, mas só te queria dar força para não esperares sentado por atitudes de outros, quero que te tornes autónomo, quero ver-te feliz sem precisar de pegar em ti, quero que sintas a minha mão a agarrar a tua sempre que perderes a força e a confiança.
Deste-me colo enquanto crescia, foste o primeiro a pegar-me e a manter-me nos teus braços quando nasci, deste-me o nome que tenho hoje e foste sendo o meu orgulho, a minha força e o homem da minha vida.
Desculpa se nem sempre sou capaz, se falho muitas vezes...
Confia, confia sempre!

AMO-TE irmão <3

Sem comentários:

Enviar um comentário

Verdades .